Tradutor

English French German Spain Italian Dutch Japanese
  • Li e gostei





  • Leve-me com você

  • Conheça também

  • Eleições 2014: vote consciente

    12/10/2014 por Sonia Costa
    Reflexões

     

    Pensando no processo eleitoral que estamos vivenciando em 2014, elaborei diversos questionamentos que pudessem me ajudar a decidir em qual candidato votar. Decidi compartilhar essa minha linha de raciocinio, pois entendo que servirá de apoio aos leitores deste Blog, a também decidirem seu voto de forma consciente, tanto para Presidente como para Governador e Senador nos estados onde haverá 2o turno também para esses cargos. Acompanhe meu raciocinio e tire suas proprias conclusões.

    Pontos que precisamos analisar na escolha de um candidato para decidirmos nosso voto:

    Programa de Governo

    Meu candidato tem um Programa de Governo claro, transparente e viável na sua aplicabilidade? Esse Programa abrange todos os aspectos que a sociedade está clamando por melhorias, principalmente na saúde, segurança, educação, habitação e combate a pobreza? Seu Programa é passível de implementação ou é um sonho inatingível? Seu Programa inclui propostas de reforma política, econômica, tributária e social? Meu candidato demonstra ter conhecimento da atual realidade econômica do Brasil quando apresenta propostas de melhorias para o povo brasileiro, ou essas mesmas propostas são vazias de conteúdo, e estão carregadas de sensacionalismo apenas para ganhar o meu voto? No seu Programa consta a liberdade de expressão e a manutenção da democracia, tão importantes para o desenvolvimento do Brasil?

    Moral

    Meu candidato tem moral em sua trajetoria política e se faz respeitar em suas atitudes como figura pública? Suas palavras demonstram um carater firme que inspira confiança de que vai cumprir suas promessas? Como meu candidato se comporta numa circunstância de stress? Sua atitude é de rebater o oponente com palavras sem fundamento ou ele tem equilibrio ético, proprio de um estadista? Suas propostas são inéditas ou apenas focadas no seu oponente, como forma de demonstrar que pode fazer melhor que seu adversario, mas não consegue apresentar propostas consistentes? Precisamos considerar também a moral das pessoas que estão apoiando a campanha do candidato de nossa preferencia, pois o antigo ditado “diga-me com quem andas e te direi quem és”, é bastante verdadeiro.

    Religião

    Independente da religião que meu candidato professa, mesmo que até seja bastante firme em suas convicções,  ele demonstra respeitar o pensamento do povo brasileiro como um todo? Num país onde existe pluralidade religiosa precisamos defender a necessidade de um Estado laico, onde tanto o executivo como o legislativo possam administrar de forma não tendenciosa com relação a qualquer uma das religiões professadas em nosso país. Dessa forma preciso saber se  o candidato que escolhi tem demonstrado proteger determinadas minorias em detrimento de outras ou ele age imparcialmente atendendo de forma igualitaria a todos e quaisquer grupos religiosos, étnicos e ideológicos? Saibamos separar o aspecto civil do aspecto religioso, seguindo a orientação dada por Jesus “dai a César o que é de César e a Deus o que é de Deus” (Mt. 22:21). Escolhamos um candidato que trate equilibradamente todas as formas de pensamentos e ideologias.

    Trajetoria política

    Se meu candidato já exerceu um cargo público, como foi sua atuação, sua assiduidade, seu compromisso e seu respeito para com o dinheiro público? Em seu histórico político consta que tenha sido participante ou mesmo conivente com a corrupção alarmante existente no Brasil? Quando lidou com a existencia da corrupção, ele foi a favor, ou contra os envolvidos? Acompanhou de perto o combate a essa corrupção ou se eximiu de responsabilidades?

    Discurso

    Meu candidato tem um discurso proprio ou age como marionete de alguém que está controlando e direcionando suas palavras? Seu discurso é baseado em sua experiência política ou é elaborado em cima de experiencias de outrem? O candidato escolhido consegue falar coerentemente e de improviso, ou tem sempre que consultar suas bases? Quando propõe melhorias e mudanças, demonstra clareza nessas tais mudanças, ou são palavras vagas e vazias apenas para impressionar aqueles que as ouvem? Não podemos esquecer que o candidato eleito vai representar o Brasil internacionalmente e tudo o que ele disser estará falando em nome de todos nós brasileiros, quer queiramos, ou não, quer aprovemos sua fala ou não.

    Pesquisas

    Nós, enquanto eleitores temos um termômetro natural e entendemos a direção que as massas se movimentam; assim podemos avaliar se as pesquisas de intenção de voto correspondem com a realidade do nosso entorno, ou não. Não podemos votar num candidato, simplesmente porque ele leva vantagem nas pesquisas de intenção de voto. Nosso voto é como um cheque em branco que assinamos em favor do candidato que escolhermos, dando-lhe plenos poderes para nos representar tanto no Poder Executivo, quanto no Legislativo.

    Financiamento da campanha

    Também é importante analisarmos se os gastos com a campanha está sendo coerente e equilibrado, ou se os gastos são astronômicos, totalmente fora da realidade. De forma direta ou indireta somos nós, cidadãos brasileiros que acabamos financiando as propagandas veiculadas nos meios de comunicação. Precisamos sim, saber quem está financiando, pois com certeza, quem subsidia uma campanha eleitoral sempre tem por traz um interesse pessoal ou ideológico.

    Com as análises acima espero ter contribuído beneficamente para sua decisão consciente por um dos candidatos deste 2o. turno das eleições de 2014 aqui no Brasil. Não anule seu voto e nem vote em branco, pois isso seria o mesmo que lavar as mãos diante de uma decisão tão importante para nosso país. De uma forma ou de outra sofreremos as consequencias independente do nosso voto, pois a maioria sempre vence. Não vamos nos esquecer daquela frase fatídica que, “Cada povo tem o Governo que merece”.  O nosso voto deve ser consciente e direcionado ao candidato que entendermos ser o que vai nos oferecer um governo que merecemos ter. Nos eximir dessa responsabilidade de ter votado conscientemente é uma atitude muito cômoda para depois podermos lançar a culpa em outrem. Precisamos assumir nossa responsabilidade como cidadãos brasileiros. Pense nisto!

    Para concluir, apresento a seguir alguns links que poderão ajudar na escolha de um voto consciente. Pesquise sobre a vida e atuação política do candidato que você pensa em votar

    Atlas Político

    Votos Brancos e Nulos

    Candidatos Ficha Suja

    Lei da Ficha Limpa

     

     

     

     

    Related Posts with Thumbnails

    Deixe um Comentário

    Faça um comentário »